Constelação Familiar

Por que fazer uma Constelação Familiar?

Quando decidimos fazer uma constelação familiar, nos abrimos para algo fenomenológico em nossas vidas.

É bem provável que estejamos em fase de crescimento ou prestes a crescer em uma determinada área de nossas vidas, pois constelar, é expandir o olhar, a mente e a consciência para algo que até então estava oculto em nosso ser, em nossa vida.

Vivemos nossas vidas achando que somos originais, mas não temos a consciência de que muitos dos nossos comportamentos são regidos por uma força maior que atua em nosso sistema familiar.

Às vezes, escolhemos uma profissão sem saber o porquê, e trabalhamos nela sem sentir que ela nos completa, que ela de fato, é o nosso propósito de vida, nosso chamado.

Passamos pela vida, quase que adormecidos, sem grandes emoções, sem grandes amores, sem sentir aquela saborosa sensação de bem-estar, de dever cumprido, de plenitude.

E por que é assim? Geralmente, não paramos nem mesmo para perguntar, talvez porque tenhamos medo da resposta. Outras vezes, porque achamos que viver é só isso.

Mas quando em algum momento da nossa existência indagamos o que de fato queremos para nós ou por que não estamos nos sentindo plenos se fizemos tudo o que estava ao nosso alcance, então estamos na esfera do crescimento.

O Universo certamente se encarregará de trazer-nos uma resposta, e a constelação familiar é, sem dúvida, uma grande ferramenta que amplia o nosso olhar para a pureza da nossa vida. Quando falo em pureza, me refiro ao fato de viver algo que pertence a nossa alma, e não necessariamente a alma de outra pessoa em nosso sistema familiar.

Quando estudamos as ordens do amor, assim denominadas pelo filósofo alemão Bert Hellinger, compreendemos que nosso sistema é composto por estas ordens: o pertencimento, o equilíbrio de troca e a hierarquia, também conhecidas como leis do amor, e que são elas que nos ajudam a manter nossa vida fluindo em direção ao nosso propósito de vida.

Quando desrespeitamos essas leis, sofremos com a desarmonia em nossas vidas. A grande questão é que descumprimos essas ordens, de maneira inconsciente e por amor ao nosso sistema familiar, e com isso, sofremos e não sabemos o porquê.

Então, questionar-se, já é um primeiro passo para direcionar a vida com um novo olhar, percebendo com amor primeiramente para nós mesmos e assim, estendendo esse amor a todo nosso sistema através da constelação familiar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s