Deusas

Empoderamento Feminino com as Deusas

Antigamente as mulheres viviam conectadas com sua própria natureza feminina, elas exerciam seus poderes, no sentido de dar nascimento à vida e nutri-la.

Nos tempos atuais, a maior parte das mulheres se desvinculou do lar e se aprofundou no mundo da realização pessoal. No campo que antigamente era destinado somente aos homens, hoje as mulheres competem com eles de igual a igual, e nessa concorrência diária as mulheres acabam abandonando os antigos e arquetípicos comportamentos biológicos, colocando-se em risco de perder seu equilíbrio emocional, sua saúde e sua conexão com a própria natureza feminina.

Invocar as deusas e conviver com elas no dia a dia, é uma forma de manter a natureza feminina e exercer o seu poder, pois a psique se desenvolve e se conduz por “forças interiores e estímulos exteriores” aos quais os antigos chamavam de “deusas” e elas habitam no interior de cada mulher de forma tão ativa como no passado, como salientou o renomado psiquiatra suíço, Dr. Carl Jung.

Resumidamente, vou narrar um pouquinho das características principais de cada uma, pois elas possuem muitos recursos que podem nos ajudar em nosso desenvolvimento pessoal, melhorar nossa autoestima e a qualidade de vida. Por isso, hoje eu quero te convidar a conhecer as sete principais deusas da mitologia grega, são elas: Héstia, Atena, Ártemis, Deméter, Perséfone, Hera e Afrodite. Todos esses arquétipos, possuem atributos comuns que os agrupam sob as seguintes denominações: deusas virgens, deusas vulneráveis e deusa alquímica, explica Jean Shinoda Bolen, no seu livro As Deusas e a Mulher.

Ao acatarmos esses três níveis de categoria, temos:

  • a) as deusas Héstia, Atena e Ártemis consideradas deusas virgens, por terem as qualidades de serem “uma em si mesma”, significando não terem dependência para serem o que são;
  • b) Deméter, Perséfone e Hera são deusas vulneráveis por serem arquétipos que necessitam de um relacionamento; e
  • c) Afrodite é uma deusa alquímica, pois ela não é virgem e também não é vulnerável, porque ao mesmo tempo em que se relaciona, ela também é independente e autossuficiente.

O empoderamento feminino se desenvolve a partir do momento em que se resgata essas características dos arquétipos das seguintes deusas:

Héstia é a deusa do círculo, do centramento e da meditação. Quando a convidamos para participar de nossas vidas, conseguimos colocar em prática a atenção plena, por meio da meditação ou do centramento nas atividades que precisamos fazer no dia a dia. Ela também nos orienta e nos conduz à uma vida interior e à espiritualidade.

Atena é a deusa artesã, também a deusa da justiça e da sabedoria. Ela se relaciona com o intelecto e nos favorece com a racionalidade, a diplomacia, e a estratégia para os estudos e o trabalho. Com a energia dessa deusa, desenvolvemos nossas habilidades manuais e prestamos mais atenção aos detalhes.

Ártemis é considerada a deusa da lua, do parto e da natureza. Conectar-se com essa deusa nos possibilita ter e atingir um alvo, porque ela nos dá o foco necessário para mantermos a concentração naquilo que desejamos obter. Assim também, ela conecta a mulher em sua natureza mais instintiva e corporal.

Deméter é a deusa da nutrição, da maternidade e dos cereais. Esta deusa representa as fases do nascimento, crescimento, morte e renascimento, por isso, um de seus símbolos é a semente que nos remete à possibilidade de um despertar para a consciência de algo novo, em cada nova fase de nossas vidas.

Perséfone, filha de Deméter, é a deusa do submundo que representa nossa psique mais profunda, ou seja, os lugares mais escondidos do nosso ser onde guardamos nossos sentimentos e armazenamos nossas memórias. Ela é a ponte que faz a comunicação entre o mundo interior e o mundo exterior por meio dos símbolos, surgidos em nossos sonhos noturnos ou os insights e intuições que ocorrem no decorrer do dia.

Hera, a rainha das deusas é, também, a deusa do casamento. Presente em nossas vidas, Hera nos ajuda no estabelecimento de compromissos sólidos, na capacidade de criar e manter os vínculos matrimoniais, trazendo-nos a consciência da lealdade e da fidelidade, além de nos favorecer com uma personalidade poderosa.

Afrodite é a deusa do amor e da beleza. Com a sua presença em nossas vidas, obtemos o aspecto divino de sua natureza feminina, a mulher passa a se achar bela, não se sentindo incomodada com as circunstâncias externas e, desta forma, traz o olhar para si mesma estabelecendo um diálogo interior, que possibilita o autoconhecimento e o desenvolvimento do amor próprio.

Então, agora que você conheceu um pouquinho sobre cada deusa, te convido a continuar por aqui, pois sempre trarei dicas de como ampliar seu autoconhecimento e melhorar sua vida por meio da energia das deusas e de um relacionamento saudável com elas.


 

2 respostas »

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s